1Win

Ferramenta da CBF não dá confiança; episódio com Atlético-PR é exemplo

Programa serve para informar situação de cartões e penas do STJD. Mas as súmulas apresentam erros e alimentação pode ser prejudicada


Fonte: LanceNet!

Ferramenta da CBF não dá confiança; episódio com Atlético-PR é exemplo
Momento em que Ytalo recebeu amarelo e a súmula do jogo, na primeira versão (Foto: Reprodução)

A CBF colocou à disposição dos clubes uma ferramenta batizada de pré-súmula, através da qual será possível verificar o status do jogador em relação a cartões recebidos (tanto amarelos quanto vermelhos) e penalidades aplicadas pela Justiça Desportiva. No entanto, a utilização do software ainda está longe de ser confiável.

Um exemplo claro ocorreu nesta semana. A súmula de Atlético-PR x São Paulo, que ocorreu em 1 de julho, preenchida pelo árbitro Elmo Alves Resende da Cunha à CBF, só foi publicada no site oficial da entidade na segunda-feira. Para piorar, nela não constavam os cartões amarelos aplicados a Ytalo e Nikão. Um agravante: a punição a Ytalo foi a terceira no campeonato. Ou seja, suspensão. Mas o relato foi ignorado na súmula para o site.

O Atlético-PR só não escalou o jogador contra o Cruzeiro, no sábado, porque a contagem própria estava correta. Além disso, a comunicação de penalidades – documento que é entregue aos representantes dos clubes após o jogo – estava correto. A questão é que a alimentação da pré-súmula é feita pela CBF. E como crer que a contabilidade é correta se a entidade recebe documentos errados? A mudança da súmula do jogo do Atlético-PR só ocorreu na noite de terça-feira, após o LANCE! interpelar a entidade sobre a situação.

Vale ressaltar que o fato de a CBF criar a pré-súmula – atendendo ao pedido do técnico Vanderlei Luxemburgo, durante o encontro de treinadores na entidade – não quer dizer que ela assumirá a responsabilidade pela contagem de cartões e controle de suspensões. Segundo o Regulamento Geral de Competições, a missão é dos clubes. Sobre a pré-súmula, cuja implementação ocorreu em 23 de junho, a CBF espera receber retorno dos clubes para aprimorá-la.

RESSALVA DOS CLUBES

A pré-súmula ainda não caiu no gosto de alguns clubes pelo fato de a responsabilidade pela contagem de cartões e controle de suspensões do STJD não passar a ser da CBF.

– É uma ferramenta de consulta. Mas os clubes têm que continuar a fazer o seu controle. Criaram o programa, mas a CBF não se responsabiliza. O clube vai acreditar? No Cruzeiro, eu mesmo controlo, tem um programa aqui, e continuamos utilizando ele – afirmou Benecy Queiroz, supervisor de futebol do Cruzeiro.

Ele acrescentou que, após ver como o software funcional, deixou de navegar nele. A CBF informou que ferramenta ficará um período em homologação.

VEJA TAMBÉM
- Grêmio perde para o Vasco em São Januário na estreia do Brasileirão
- Tricolor escalado para o jogo contra o Vasco
- Veja a provável escalação do Tricolor para o jogo de hoje





Comentários



Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

21/4/2024