Rafael Cabral encabeça a lista de dispensas urgentes do Grêmio


Fonte: Leila Krüger

Rafael Cabral encabeça a lista de dispensas urgentes do Grêmio
Renato Portaluppi teima com jogadores que não dão resultado, entregam títulos e determinam rebaixamentos ou zonas de rebaixamento. Renato acha que pode salvar qualquer jogador, e isso vai inflar ainda mais seu ego e sua fama de "eu sei futebol". Não salvou Bressan, que entregou a Libertadores 2018, não salvou Thiago Santos, Grando e Brenno, que levaram ao rebaixamento em 2021 (além do apito naquele ano), não salvou Grando em 2023 quando tirou do Imortal o tri do Brasileirão 2023 (novamente, além do apito, e não apenas na jogada de vôlei de Yuri Alberto). Renato não salvou JP Galvão (o próprio jogador teve de pedir para sair), Reinaldo na lateral, não está salvando Geromel que está em vias de se aposentar, não insiste com a contratação de marcadores, apenas um 9 obsessivo que nunca vem.

A direção Brum-Guerra-Vivian (quem?) e Renato acham que com o tempo as coisas vão simplesmente melhorar, e os jogadores, vendo a família em Porto Alegre, treinando no CT, recebendo "carinho", vão mudar. Não conseguem recuperar ninguém, nem contratar ninguém. DM segue sendo um matadouro de dar medo a qualquer atleta no Grêmio, como a preparação física incipiente. Os mesmos jogadores ruins, continuam ruins e continuam entregando. Não mudaram mesmo escalados em muitos jogos. Outros, foram deixados de lado por pouca coisa, como o goleiro Caíque e o lateral-esquerdo Mayk, comprado e que vinha jogando bem (treino não conta, não é, Renato?), e a contratação de um marcador para ajudar Villasanti que, avisei, não é Dodi - falhou hoje e oscila, é para grupo, e único primeiro homem do meio do plantel.

A torcida gremista exige uma lista de dispensas, e tem o direito de mandar no clube: são 120.000 sócios fiéis, torcedores fiéis que pagam até R$ 200 ou mais para ver seu time fazer fiasco. Pediram 1000 ingressos a mais para humilhar a torcida contra o Juventude. Lotaram o Centenário para ver uma vitória quase tranquila se esfarelar. Tudo por erros de Renato Portaluppi - e falta de jogadores qualificados no plantel, é claro, culpa da direção.

A lista de jogadores que não podem mais vestir as chuteiras do Grêmio e precisam ser negociados não pode deixar de incluir: Rafael Cabral (4 jogos, 4 derrotas, 8 gols sofridos e pior goleiro do Brasileirão 2024); Nathan Pescador; Reinaldo; e Carballo. O reserva de Marchesín, injustiçado, é Caíque, o segundo melhor goleiro do Maior do Sul. Quando, em uma instituição, um funcionário, por maior que seja seu salário, não corresponde, é demitido, assina uma rescisão, ou é realocado. Mas Brum-Guerra-Vivian-Renato Portaluppi parecem ter medo. Preferem depender de jogadas individuais dos poucos atletas realmente bons do elenco. Adiam e dificultam negociações, se mostram amadores.

Renato Portaluppi ainda tem crédito porque seu plantel é ruim, o preparo físico e o DM são ruins, mas sua culpa não é pouca por erros pontuais e sua extrema teimosia e arrogância no meio do caos. Renato, a meu ver, ainda tem crédito, mas o tempo está se esgotando. É hora de "fazer a travessia", de ter esquema tático, preparo físico, contratar, mandar embora quem não serve. Ou ficaremos no Z4. Nenhuma teimosia de Renato nunca deu certo, mas ele não aprende. Prefere culpar a torcida ou enaltecer o adversário. Renato está na corda bamba, e só não caiu ainda pela grandiosidade que tem dentro do Grêmio.

VEJA TAMBÉM
- Reformulação no comando técnico e contratação de reforços marcam o momento do Grêmio
- Grêmio excede limite de estrangeiros e toma providências necessárias.
- Grêmio vence o Operário-PR e avança às oitavas de final da Copa do Brasil






Comentários



Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

15/7/2024

























14/7/2024