Grêmio vende 3 pontos e uma vaga no Z4 por 1 milhão de reais: risco da B é realidade


Fonte: Leila Krüger

Grêmio vende 3 pontos e uma vaga no Z4 por 1 milhão de reais: risco da B é realidade
O Grêmio supostamente jogaria em campo neutro, como mandante, contra o Botafogo - que assumiu a liderança do Brasileirão. Não foi isso que vimos, em Cariacica, ES, um "ninho" robusto de cariocas e torcedores do Botafogo. Teve até recepção calorosa aos alvinegros, lanterninhas de celular ligadas, eu diria que 90% de torcedores do ex-clube de Mané Garrincha. O Imortal, enfim, aceitou - sabe-se lá por que, em situação tão delicada na tabela - vender seu mando, e jogar na prática como visitante, por 1 milhão de reais limpos. Como prêmio, caiu para o Z4, embora tenha dois jogos a menos que 90% dos demais clubes, e obteve sua incrível quarta derrota seguida. Campanha de lanterna de campeonato.

Quando eu avisava de que o Clube de Todos precisava priorizar não cair para a B, antes de tudo, e parar de poupar e fazer rodízios de jogadores, há mais de um mês, não estava brincando. "Só pelos 47", eu disse, porque 45 não é garantido e 48 é ainda mais seguro.

O Grêmio poderia ter jogado em um estádio realmente neutro. Nem que mais distante. Renato Portaluppi, por sua vez, teimou com JP Galvão, Dodi e um Carballo ainda sem ritmo de jogo e posição definida. Faltaram marcadores no meio, o que já venho falando há tempos. Faltou preparo físico - como há uns três anos no Imortal - e não apenas treinamentos. Cuiabano, aqui sempre criticado por estar acima do peso e não correr, correu como nunca, fininho, fez um gol e foi um dos melhores da partida.

Estou começando a desconfiar de que há, além de no DM e na preparação física, além de na nutrição, algo de muito errado nos treinamentos do clube que mais lesiona, e gravemente, jogadores em 2024.

Por fim, que tristeza pensar que a direção gremista pensa que o grupo é suficiente, e até mesmo os titulares, com as vindas de Rodrigo Caio, Jemerson e Vina (estes dois últimos, só na janela de julho). Eu diria que faltam no mínimo cinco ou seis atletas no plantel do Grêmio, incluindo time titular e reserva. E faltam jogadores que não estejam visivelmente acima do peso, alguns deles. Como disse, Cuiabano nunca esteve tão magro e ativo - por que não conseguia no time de Renato Portaluppi?

Estamos tristes e decepcionados, como gremistas. Com Renato Portaluppi, com a direção, com o grupo de jogadores. Enquanto isso, a passos mais lentos que de uma tartaruga, o Grêmio "sonda", "monitora", "avalia" o mercado e "se assusta com os valores". Para finalizar: não, o Maior do Sul não merecia ter perdido. Um empate seria justo. E mesmo uma vitória tricolor não teria sido absurda. John e Junior Santos operaram verdadeiros milagres, tirando a bola de cima da linha. Muitos erros de passe, de finalizações, sem força física e organização tática. Só pelos 47, depois pensamos. Não há grupo no clube do mascote Flecha Negra para "rodízio", o que nunca evitou as epidemias de lesões nos anos mais recentes.

VEJA TAMBÉM
- Reformulação no comando técnico e contratação de reforços marcam o momento do Grêmio
- Grêmio excede limite de estrangeiros e toma providências necessárias.
- Grêmio vence o Operário-PR e avança às oitavas de final da Copa do Brasil






Comentários



Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

15/7/2024


















14/7/2024