Rodízio de goleiros no Grêmio: Renato insiste com Rafael Cabral, Marche descontente e Caíque injustiçado


Fonte: Leila Krüger

Rodízio de goleiros no Grêmio: Renato insiste com Rafael Cabral, Marche descontente e Caíque injustiçado
Renato Portaluppi é um bom treinador, não restam dúvidas. Simplesmente o técnico com mais vitórias na história da Libertadores, multicampeão dentro e fora de campo. Mas Renato tem um velho costume: teimar demais com jogadores que não dão retorno, deixando atletas com maior potencial, inclusive da base, de lado. Ontem, dia 13, o duelo contra um Fla um pouco mais desfalcado que o Grêmio, mostrou a diferença que faz ter bons jogadores no grupo: Luiz Araújo, terceiro reserva que saiu do banco, foi o dono dos dois gols do rubro-negro e do jogo. E no gol estava Rossi, não havia rodízio de arqueiros no Fla, que joga Libertadores e Copa do Brasil como o Imortal.

O goleiro gremista Marchesín, ao final do jogo de ontem, deixou claro que estava em perfeitas condições físicas e que gostaria de continuar sua boa sequência, como se espera de um goleiro que vem bem, mas "era decisão do treinador, teria de respeitar". Caíque foi deixado de lado, sabe-se lá por que, após garantir o Hepta do Gauchão e o G4 em 2023, com Suárez, quando, tardiamente, Renato resolveu tirar Grando que chamava gols e falhava com frequência. Agora, Renato insiste com Rafael Cabral. Um goleiro caro, que chegou em péssima fase. Por que não deram, simplesmente, sequência a Caíque, que não cometeu nenhum erro tão comprometedor? Não tem tanta "grife"? Cabral tem o "brilhante" histórico de, com a camisa Tricolor Gaúcha, ter levado ao menos dois gols por jogo. Alguns, defensáveis. É o "goleiro chama-gol", como foi Gabriel Grando. É o zagueiro chama-gol, como foi Bressan. Renato insistiu com estes, até que o Imortal ficasse atolado na lama - nas tabelas de campeonatos.

Renato Portaluppi já avisou que o rodízio de goleiros vai continuar. Renato, não tem dado certo. Rafael Cabral tem se mostrado insuficiente. Caíque merecia mais. E Marchesín, ainda mais, até por sua experiência e boa fase. Rafael Cabral recebe 400 mil por mês - para quê? Rodrigo Ely, o "novo Bressan", sempre presente apesar dos incontáveis erros, por volta de 700 mil por mês. Gustavo Martins, que tem interesse de europeus, avaliado pela direção em 8 milhões de euros, campeão continental pela Seleção Sub-20 - com gol e boa atuação - fica à mercê de Ely. E, talvez, de qualquer outro. "É inexperiente", ué, nem tanto, e como vai se aprimorar sse mal joga?

Renato, aprenda com seus erros e evite situações como na Libertadores 2018 com pênalti infantil de Bressan, e no Brasileirão 2021, em que o Grêmio caiu para B com muitas falhas dos goleiros Brenno e Grando. Marchesín merece sequência. E, em segundo lugar, Caíque, não Rafael Cabral. Não importa quanto um jogador ganha, mas o quanto o time ganha - ou perde - com ele dentro das quatro linhas. O Imortal vem jogando a 110v - o Inter, não. Lesões não param no Clube de Todos - não no Inter, que passou pela mesma situação das enchentes e déficit de treinamentos. Renato não é o dono do Grêmio, como já chegou a ser.

Alberto Guerra, Antônio Brum, digam a Renato que pare com rodízio de goleiros. Torcida, proteste. Antes que seja tarde. Barrem jogadores quem não têm entregado o que se espera. E contratem. Por favor, contratem. Abram o bolso para não perder mais dinheiro e futebol em breve. Contratem titulares para a 9 (com Diego Costa lesionado), camisa 5 (Villasanti é 2o volante box to box, insisto, Dodi é para grupo) e lateral-esquerdo, se não relevarem Reinaldo Avenida e voltarem a dar espaço para o bom Mayk, jovem que marca e ataca melhor. Vina deve vir como boa solução para a reserva de Cristaldo, mas Nathan Pescador, mesmo não querendo, precisa sair.

As escolhas de Renato Portaluppi não podem ser inquestionáveis no clube. Pedro Raul pode vir - a torcida não quer, o jornalista Neto pediu que não viesse, corinthiano-gremista que é. E o camisa 5 parece não ser urgente, enquanto Pepê não marca como deveria e não acho que seja o suficiente no momento, como Dodi. Hora de pensar e agir, antes que seja tarde demais. Renato acertou muito, mas costuma errar tanto quanto acerta, e quem conversa com Renato Portaluppi para mudar as coisas no Grêmio? O Z4 é um fantasma assustador, embora a tabela do Grêmio no Brasileirão, até aqui, não tenha sido muito fácil.

VEJA TAMBÉM
- Reformulação no comando técnico e contratação de reforços marcam o momento do Grêmio
- Grêmio excede limite de estrangeiros e toma providências necessárias.
- Grêmio vence o Operário-PR e avança às oitavas de final da Copa do Brasil






Comentários



Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

15/7/2024






















14/7/2024