Grêmio quer aumentar faturamento da Arena para R$ 70 milhões

Entendimento da diretoria é de que o estádio e seu entorno são subaproveitados


Fonte: Diário Gaúcho

Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

Depois de assumir a gestão da Arena, operação que deseja ver efetivada em menos de um ano, o Grêmio pretende fazer o empreendimento gerar pelo menos R$ 70 milhões por ano, contra a estimativa atual, de R$ 45 milhões.

A avaliação feita pela direção é de que o local, apesar de atraente e luxuoso, é subaproveitado. A venda de camarotes, por exemplo, é considerada pequena. Torcedores não se sentem muito estimulados em fazer um negócio que não reverte em lucro imediato para o clube do coração.

Também não ocorre a devida exploração da área comercial dentro do estádio. De posse da gestão, o Grêmio pretende adotar práticas que eram comuns no Olímpico, como a comercialização de placas de publicidade, só que vendidas por um preço bem mais elevado. Sem falar na expectativa que a venda de títulos sociais seja largamente ampliada. O primeiro passo será o lançamento do plano Sócio Arena.

Ao mesmo tempo, existe a consciência de que será preciso adaptar-se ao equipamento, cuja administração é muito mais complexa do que o Olímpico. Porém, a direção trata de não vender ilusões para a torcida. Avisa que a negociação poderá ser demorada, sobretudo no que diz respeito à substituição das garantias junto aos bancos repassadores do financiamento para a obra. Trata-se de uma tarefa da OAS, que pretende entregar a superfície desonerada ao Grêmio em troca do terreno da Azenha.

O certo é que, lenta ou não, a negociação sairá. Por um motivo muito simples, conforme comenta um dirigente:

— Do jeito que está, os dois entes não têm fluxo de caixa. A transferência da gestão resolve o problema dos dois lados.

VEJA TAMBÉM
- Comentarista diz que no início de ano do Grêmio superou as expectativas
- Novas fotos dos uniformes do Grêmio são vazados na web
- Com ampla vantagem gremista, veja o histórico de Grêmio x Aimoré





Comentários



Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

2/2/2023





















1/2/2023