Precisamos valorizar a atuação: Grêmio minimiza dificuldades na Série B e comemora ponto contra o Bahia

Equipe contou com o retorno de Ferreira na partida em Salvador


Fonte: Zero Hora

Grêmio ficou no empate sem gols com o Bahia
LUCAS UEBEL / Grêmio / Divulgação

O Grêmio segue sem vencer como visitante na Série B. Em uma partida morna na Arena Fonte Nova, o time de Roger Machado ficou no 0 a 0 com o Bahia, o sexto empate consecutivo fora de casa no campeonato. Com o resultado em Salvador, o Tricolor chegou a 26 pontos, ainda em quarto lugar. A 16ª rodada, no entanto, não foi tão favorável na briga pelo acesso à Primeira Divisão. Apesar de não deixar o Bahia disparar, o clube gaúcho viu a diferença para o quinto colocado, agora o Criciúma, cair para três pontos. Na próxima rodada, pode deixar o G-4 caso perca para o Náutico, na Arena, na sexta-feira.



Bahia e Grêmio fizeram um confronto de poucas oportunidades, com muita disputa física, mas pouca inspiração. A melhor chance de gol nasceu apenas em um erro grave de Bruno Alves nos acréscimos. Davó teve a bola do jogo aos 46 minutos de partida, mas acertou a trave na finalização. Em disputa direta no G-4, que ainda tem a vantagem dos baianos na tabela, a partida expôs a realidade difícil dos confrontos na Série B.

— A gente não imagina que vai fazer, contra um adversário direto, um jogo de domínio o tempo inteiro. Importante nos defendermos bem quando não tivermos o controle. Não foi um jogo de muitas oportunidades, mas de um bom primeiro tempo nosso. Precisamos valorizar a atuação com o resultado contra um adversário forte — analisou Roger Machado.

O ponto mais preocupante da partida foi justamente, mais uma vez, a dificuldade do Grêmio de criar oportunidades de marcar. Substituto do suspenso Biel, Elias desperdiçou a única situação criada, no primeiro tempo. Mesmo com a baixa produção ofensiva da equipe — o Grêmio acertou apenas uma finalização no gol de Danilo Fernandes em mais de 90 minutos de jogo —, Roger tentou minimizar o problema:

— Não me preocupa. Criamos muito no último jogo. Enfrentamos um adversário que conseguiu bloquear nossas ações. Não imaginávamos um jogo de muitas oportunidades.

O vice de futebol Denis Abrahão defendeu que a dificuldade de mostrar bom futebol não é do Grêmio, mas uma característica da competição. O dirigente defendeu que a equipe tem rendimento dentro da realidade da competição:

— Pecamos na bola final. Questões de detalhes para não matarmos o jogo. Vimos os jogos da Primeira Divisão deste final de semana. É totalmente diferente. A Segunda Divisão é isso aí, infelizmente. Não se vê um jogo bom na Série B. O jogo foi horroroso, ruim de novo. Tenho de ser realista. Essa é a realidade.

A perspectiva da chegada de reforços também foi abordada. Com bom humor, Roger explicou que a comissão técnica vasculha alternativas no mercado, mas que entende a posição do presidente Romildo Bolzan de não avaliar como necessária a contratação de mais um meia-armador ou de novas opções para a equipe.

— Manda quem pode e obedece quem precisa. Se ele disse que não podemos, é o chefe que decide. Se a gente conseguisse convencer ele, gostaria de contratar mais um 10 para ter bastante qualidade. Chegamos sabendo da condição do clube. Vamos estar sempre atentos. Se prospectarmos alguma coisa, chamamos o Denis, o (Diego) Cerri (executivo de futebol). Fazemos uma comitiva e tentamos convencer o gordinho para liberar alguma coisa — brincou o treinador.

O jogo do último domingo (3) marcou a volta de Ferreira ao time, depois de 79 dias — o camisa 10 não atuava desde a a 2ª rodada, em 15 de abril, na derrota para a Chapecoense. Recuperado de cirurgia de hérnia inguinal, o atacante saiu do banco aos 15 minutos do segundo tempo.

— Estou retomando a forma física, vou adquirir a melhor forma e retornar o mais rápido possível. Senti a falta de ritmo de jogo. A gente treina para voltar o melhor possível, mas jogo é diferente. Só jogando mesmo para ficar 100% — destacou Ferreira.



Contra o Náutico, Villasanti e Biel ficam à disposição, depois de cumprirem suspensão. A tendência é de que Elias siga como titular. Janderson está suspenso e Ferreira ainda não está em condições físicas de começar uma partida. A direção ainda espera uma resposta da CBF para antecipar o horário da partida. Originalmente, o jogo está previsto para as 21h30min de sexta-feira.

VEJA TAMBÉM
- Veja o retrospecto de Grêmio x Operário
- Perseguido! Biel é líder de faltas recebidas do Grêmio na Série B
- Há 28 anos, Grêmio jogava o primeiro jogo da final da Copa do Brasil





Comentários



Quando a vitória atribuia 2 pontos ao vencedor, um empate podia ser um bom resultado, já que garantia metade desses pontos. Agora a vitória vale 3 pontos e o empate continua valendo só um. Quer dizer, vale 1/3 da vitória e significa dois pontos perdidos ou, ao menos, não ganhos. Assim, um empate está mais próximo da derrota do que da vitória. E como também não ajuda nos critérios de desempate, não significa muita coisa. É claro que um ponto ganho pode fazer diferença ao final de um campeonato. Mas, se for pra escolher, prefiro pontuar como o Bahia, com muitas vitórias, muitas derrotas e poucos empates, à forma do Grêmio, com poucas vitórias, poucas derrotas e muitos empates. Desse jeito, se, na próxima rodada, o Grêmio ganhar o GRE-NAU e o Bahia perder o seu jogo, o Grémio ainda vai ficar atrás do Bahia por ter vitórias a menos. Já imaginaram não nos classificarmos para a série A por termos vitôrias a menos do que o último classificado, embora com a mesma pontuação. O Grêmio, com empatite, corre esse risco.

Enviar Comentário

Para enviar comentários, você precisa estar cadastrado e logado no nosso site. Para se cadastrar, clique Aqui. Para fazer login, clique Aqui.

Leia também

7/8/2022














6/8/2022